Pride Realidade

Parecer pela cassação de Eduardo Cunha é aprovado pelo Conselho de Ética

.
Foram 11 votos 9 e nesta terça-feira (4) foi decidido que o parecer pela cassação do presidente afastado da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha fosse aprovado. A decisão será encaminhada ao plenário, que vai aprovar ou não a cassação.

+ Pesquisa revela que 66% dos homens trans já pensaram em suicídio


O parecer pela cassação é do deputado Marcos Rogério (DEM-RO), que acusa Cunha de quebra de decoro parlamentar ao manter contas secretas no exterior e de ter mentido sobre elas em depoimento à CPI da Petrobrás em 2015. Por meio das contas, ele teria recebido propina de contratos da Petrobras e viabilizar a “prática de crimes”.

Após a aprovação do Conselho de Ética, o advogado de Cunha, Marcelo Nobre, declarou que vai recorrer. “Vamos decidir sobre recurso À CCJ. Nâo há provas contra meu cliente”, soltou. Anteriormente, o presidente afastado da Câmara declarou que tem “absoluta confiança de que reverterá a decisão e que é inocente da acusação de mentir à CPI”.

Votos a favor da cassação
Marcos Rogério (DEM-RO), relator do processo
Sandro Alex (PSD-PR)
Paulo Azi (DEM-BA)
Júlio Delgado (PSB-MG)
Nelson Marchezan (PSDB-RS)
Zé Geraldo (PT-PA)
Betinho Gomes (PSDB-PE)
Valmir Prascidelli (PT-SP)
Leo de Brito (PT-AC)
Tia Eron (PRB-BA)
Wladimir Costa (SD-PA)

Votos contra a cassação
Alberto Filho (PMDB-MA)
André Fufuca (PP-MA)
Mauro Lopes (PMDB-MG)
Nelson Meurer (PP-PR)
Sérgio Moraes (PTB-RS)
Washington Reis (PMDB-RJ)
João Carlos Bacelar (PR-BA)
Laerte Bessa (PR-DF)
Wellington Roberto (PR-PB)

Assim que o presidente do colegiado, José Carlos Araújo (PR-BA), anunciava o resultado contra Cunha, deputados e servidores gritaram “Fora, Cunha!” no plenário onde ocorreu a votação.

Agora, a Cunha tem cinco dias úteis, a partir da publicação do resultado no “Diário Oficial da Câmara”, para recorrer à CCJ. Mas a comissão pode opinar apenas sobre aspectos formais do relatório – não sobre o mérito.

Logo depois, o processo de cassação será votado no plenário da Câmara.Qualquer punição só poderá ser aprovada em definitivo com o voto de ao menos 257 dos 512 deputados. Cunha, obviamente, não participará da votação.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.