Realidade

Enfermeira dribla transfobia e garante direito ao nome social no jaleco e na carteira do Coren

A enfermeira Ariela Diniz, que é uma mulher transexual, comemorou o direito de usar o nome social no seu jaleco e também na carteira do Conselho Regional de Enfermagem (Coren), em Coronel Ezequiel, Rio Grande do Norte.

Ela havia sido perseguida anteriormente por alguém que chegou a fazer uma denúncia de que usava um nome que não seria o seu. E que estaria cometendo um crime.

A enfermeira decidiu procurar o Coren para solicitar que seja reconhecida no trabalho por sua identidade social em detrimento do nome de registro. Eles entraram em contato com o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), que entendeu a importância do nome social no trabalho da enfermeira e concedeu esse direito.

“Entrei para a história do Coren do RN. Me falaram que fui a primeira trans a requerer os meus direitos e obtive sucesso. O Cofen me liberou usar não só o nome social no jaleco como na carteira do Coren. Agora sim vou poder assinar todos meus procedimentos com o nome Ariela Diniz. Nossa, me sinto poderosa fazer história desse tipo como na UFRN e agora no Coren”, escreveu a enfermeira nas redes sociais. 

Parabéns!!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.