Realidade

Travesti Charliene Silva Barreto é assassinada a tiros aos 25 anos na Bahia

POR NLUCON

A travesti Charliene Silva Barreto, de 25 anos, foi assassinada a tiros na última semana. Ela foi encontrada morta por policiais militares na madrugada de quinta-feira (03) às margens da BR-101, em Itabuna, sul da Bahia.

Segundo testemunhas, Charliene trabalhava como profissional do sexo, foi vista nas imediações da rodoviária na terça-feira (1º) e teria sido abordada por um rapaz. Populares afirmam que escutaram tiros por volta das 2h, mas que não avistaram o assassino.

Charliene recebeu um tiro atrás da orelha e morreu no local, que embora tenha grande fluxo de veículos é mal iluminado. A documentação dela não estava no local, o que dificultou o reconhecimento num primeiro momento. Ao lado do corpo, havia apenas uma peruca.

O Departamento de Polícia Técnica foi encaminhado no local para realizar a perícia e remover o corpo. O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o caso, mas até o momento nenhum suspeito foi identificado ou preso.

Assassinada aos 25 anos, Charliene evidencia a baixíssima expectativa de vida de uma travesti no Brasil: 35 anos, em detrimento dos 75 anos da população em geral. A vítima chegou a viver alguns anos em Portugal, mas retornou ao Brasil para morar ao lado da mãe no bairro São Caetano de Itabuna.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.