Pop e Art Pride

Assessora parlamentar transexual Bárbara Aires é pré-candidata a Deputada Estadual pelo PSOL-RJ


Por Neto Lucon
Foto: Leonardo Santos


A militante transexual e assessora parlamentar Bárbara Aires anunciou na última semana a pré-candidatura a Deputada Estadual pelo PSOL, Rio de Janeiro. Ela afirma que a decisão de se candidatar vem da consciência da importância da representatividade, da luta por e para as pessoas LGBT e de ocupar este espaço importante na Assembleia Legislativa.

“Não quero ser um tema, nem cota, quero trabalhar em prol do povo, dos trabalhadores, das LGBTs, das mulheres, das pessoas com deficiência! Quero a oportunidade de mostrar nosso potencial intelectual de igual para igual”, declara ela, que almeja “realizar a façanha histórica de eleger a primeira Deputada Estadual transexual do país”.

Paulistana radicada no Rio de Janeiro há 12 anos, Bárbara conta que desde a infância soube na prática, não somente na teoria, as demandas envolvendo a população LGBT. “Lutar para combater toda forma de discriminação é o trabalho da minha vida”, diz. Revela que chegou a ser criança em situação de rua e profissional do sexo – não por opção, mas à falta dela. “Meu sonho era ser atriz, mas a falta de oportunidade, aliada à necessidade, me empurraram para a prostituição, assim como 90% das travestis e transexuais brasileiras”.

No movimento LGBT desde 2007, Bárbara já foi conselheira Estadual LGBT, do Comitê Carioca LGBT, foi diretora da Associação de Travestis e Transexuais do Rio de Janeiro (ASTRA RJ) e atualmente está assessora parlamentar do vereador David Miranda. Na luta para se inserir no mercado formal de trabalho, também foi cabeleireira, produtora do programa “Amor e Sexo”, da TV Globo, consultora de quadros do Fantástico (“Quem Sou Eu”) e da GNT (“Liberdade de gênero”), além de dar palestras em faculdades, escolas e empresas. “Falar sobre mim e nós, minhas e nossas histórias, me ajudou demais a refletir! Vamos nos falar!”.

Hoje, ela cuida da mãe, que adquiriu deficiências durante a vida, tem um irmão homem trans e é noiva de um homem trans, com quem mantém união há três anos.

Bárbara Aires no ato do dia 15 de maio,
Dia do Orgulho Trans (foto: Hal Paes
)


É NECESSÁRIO FAZER RECORTE DE RAÇA, GÊNERO E CLASSE SOCIAL


Bárbara pontua que o Brasil nunca teve uma deputada estadual que fosse publicamente transexual em sua história. Sequer que tenha se candidato no Rio de Janeiro. Todavia, afirma que a representatividade e o lugar de fala também são importantes na política. “Mulheres e LGBT têm suas vidas moldadas pelo machismo, pela opressão e pela distinção dos gêneros tão expostos em nossa sociedade. Um partido que quer lutar e representar as mulheres e as LGBTs deve ter candidatas mulheres e LGBTs que lutem contra toda forma de opressão”.

A pré-candidata defende que a pauta LGBT, vista muitas vezes com preconceito ou como pauta de segunda instância, tem importância e deve ser debatida em diversas ações, pois há especificidades dessa população em cada uma delas. “Não acredito que a questão LGBT seja descolada da saúde, educação, segurança pública, emprego e renda e habitação. É necessário fazermos esse recorte, além de raça, gênero e classe social, sempre que pensarmos em uma política pública”, declara.

Segundo ela, a política deve ser feita de maneira coletiva e com compromisso real. “Acredito que essas experiências no movimento municipal, estadual e nacional, integrando inclusive Conferências LGBT desde 2010, me ensinaram as demandas LGBT e que um gestor deve ouvir a população, os movimentos sociais e entender que as batalhas políticas não são opcionais”.

A pré-candidata afirma que “no país que mais mata travestis e transexuais (segundo a Transgender Europe) é urgente e necessária a representatividade de travestis e transexuais no legislativo”. “Precisamos ocupar e estar nos lugares de poder e tomada de decisões. Vamos juntas, juntes e juntos, pelo povo, com o povo, nós, por nós para construir um Rio de Janeiro de todas, todes e todos”.

O partido ainda fará o lançamento oficial das candidaturas, mas não há data definida. A campanha deve começar em agosto.

Vale dizer que nas últimas eleições, houve um boom de candidaturas trans em todo o Brasil, com algumas vitórias, e ela deve se repetir neste ano. Até o momento anunciamos a pré-candidatura do servidor público Jordhan Lessa, que é homem trans e pré-candidato a deputado estadual do Rio de Janeiro (clique aqui), da artivista trans Leandrinha Du Art que é candidata a deputada federal pelo PSOL-MG (clique aqui), e da assessora da Coordenação de Direitos da Diversidade LGBT Paula Bennett, que é mulher trans e pré-candidata a deputada federal no DF (clique aqui).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.