Pop e Art Realidade Uncategorized

Jornalista trans Alanna Rocha é demitida de filiada do SBT por apoiar candidato do PT

alanarocha-ronda-tvaratu-sbt_027ecfdc03c02115266a372bee95707456612afe
A jornalista Alanna Rocha, conhecida como a primeira mulher transexual a atuar em um jornalístico da TV brasileira, foi demitida no início deste mês da TV Aratu, que é afiliada ao SBT, em Salvador. O motivo? Ela declarou apoio político em sua rede social.

Segundo Alanna, o diretor de jornalismo Matheus Carvalho deixou explícito que sua demissão daria porque ela havia apoiado o candidato a governador Rui Costa, do PT, e ao presidenciável Fernando Haddad. Ela, contudo, diz que não recebeu nenhuma orientação de que era proibido manifestações políticas em suas redes sociais de cunho pessoal.

“Quando a empresa não me orienta a isso, acho injusto o posicionamento. Se eu estivesse infringindo alguma regra deles, mas não foi isso. A gente que a Record, Globo é proibido fazer campanha, mas na Aratu nunca me passaram nada. Acredito que se estava errando, eles poderiam ter chamado a minha atenção”, desabafou ao Bahia Notícias.

Fato curioso é que outros profissionais da emissora também fizeram campanha, sem qualquer tipo de retaliação, e que há quem tenha parentesco direto com candidatos. O portal NaTelinha informou que vários candidatos se posicionaram politicamente a favor do candidato a deputado estadual do PSDB, Tiago Corrêa, que já é vereador da capital baiana e faz parte da base de ACM Neto, que tem como candidato ao governo o ex-prefeito de Feira de Santana, Zé Ronaldo (DEM), que faz oposição a Rui. Tiago é casado com Ana Coelho, CEO do Grupo Aratu de Comunicação.

Diante desse fato, ela descartou a possibilidade de ter sido vítima de transfobia, uma vez que este era um diferencial do programa. “Foi a primeira emissora que deu esse espaço para uma pessoa trans. Os números vinham dizendo isso e o público aprovando. Por isso, a surpresa. Todo mundo é muito unido lá. Eles se gabavam de ser essa emissora que não é careta”, declarou.

Lanna, que apresentava o programa policial “Ronda” desde abril de 2017, diz que ainda está abalada com o corte. “Eu estou completamente sem chão. Toda hora eu choro. Estou cheia de coisas para pagar… É difícil… Nunca imaginei que a essa altura da minha vida estaria passando por tal situação… Ainda mais sendo trans… Não sei isso pode afugentar as oportunidades”, declarou.

Vale dizer que Rui Costa foi reeleito governador com 75,5% dos votos válidos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.