Para acabar com bullying, Escócia é o primeiro país a incluir aulas sobre direitos LGBTI nas escolas

LGBT-school-petition-2

A Escócia é o primeiro país do mundo a incluir o ensino em prol dos direitos das pessoas LGBTI no currículo das escolas públicas. A medida, que terá como fundamento estudar a história do movimento LGBT, o combate ao preconceito e a luta por igualdade, visa combater o bullying.

A decisão foi anunciada pelo governo escocês após receber e aceitar as recomendações dos estudos e da campanha Time For Inclusive Education (TIE), que evidenciava os altos índices do preconceito nas escolas.

O estudo mostra que nove em cada 10 escoceses LGBT vivenciou LGBTfobia na escola e 27% tentaram suicídio após ser alvo de bullying.

“A Escócia já é considerada um dos países mais progressistas da Europa na questão da igualdade LGBT, declarou o vice-primeiro-ministro escocês, John Swinney, ao Parlamento da Escócia na última quinta-feira (08). “Tenho o prazer de anunciar que seremos o primeiro país do mundo a incluir a educação inclusiva LGBTI no currículo escolar”.

Em comunicado, o governo anunciou que todas as escolas receberão apoio para ensinar igualdade e inclusão LGBTI em diferentes faixas etárias e assuntos, agrupando vários temas. “Os temas incluirão terminologia e identidades LGBTI, combate à homofobia, bifobia e a transfobia, preconceito em relação à comunidade LGBI e a promoção da conscientização sobre a história de movimentos e igualdade LGBTI.

Colin Macfarlane, da filial escocesa da Stonewall, declarou que “os professores vão ter acesso aos recursos e aos treinamentos que precisam para criar ambientes de ensino mais inclusivos e dar melhor apoio aos estudantes LGBT”.

Após a decisão, ativistas LGBT comemoraram a decisão e a classificaram histórica. Jordan Daly, cofundador da TIE, disse que a implementação de educação inclusiva LGBTI em todas as escolas públicas transmitirá uma “mensagem forte e clara” de que os membros da comunidade LGBTI são valorizados na Escócia. “A educação é uma das ferramentas mais vitais que temos para combater bullying, preconceito e discriminação – e molda a estrutura de nossa sociedade”, disse.

Vale ressaltar que a Escócia descriminalizou a homossexualidade em 1980 e já é considerado um país com mais avanços em relação à proteção legal da comunidade LGBT. Em 2016, o parlamento contava com quatro dos seis líderes partidiários do país se identificando como lésbica, gay ou bissexual.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.