Pop e Art Pride Uncategorized

Após fala polêmica de RuPaul, Gia Gunn mostra que é possível ser mulher trans e drag queen no All Stars

gia2

Gia Gunn é uma das selecionadas da quarta temporada All Stars, reality show que reúne as melhores drag queens que participaram do RuPaul’s Drag Race. A escalação tornou-se notícia uma vez que Gia é uma mulher trans que trabalha como drag queen e foi selecionada após uma polêmica fala de RulPaul contra a participação de mulheres trans na atração.

No início deste ano, RuPaul declarou que não aceitaria que mulheres trans que tivessem feito modificações corporais fossem escaladas em seu programa, pois seria injusto com as demais competidoras. “Você pode se identificar como mulher e dizer que está em transição, mas isso muda quando você começa a mudar seu corpo. Muda todo o conceito que estamos fazendo”, declarou na época.

Rupaul foi duramente criticada e suas falas sobre o conceito de drag queen foram debatidas e questionadas por diversas artistas do cenário LGBTQI+. Várias delas vieram de ex-participantes que trabalham ou trabalharam como drag queens e que hoje em dia se identificam como mulheres trans, bem como Peppermint e Carmen Carrera. Segundo elas, drag é a arte da montação, podendo ser feita por qualquer pessoa, independentemente de sua identidade de gênero.

Vale lembrar que ser mulher trans é uma categoria de identidade de gênero: o gênero com o qual a pessoa se identifica, independente daquele que foi designado no nascimento. Já drag queen é uma performance ou expressão ligada à montação e geralmente ligada à arte, festas ou manifestações, não correspondendo necessariamente a identidade da pessoa na vida cotidiana.

Anteriormente, mulheres trans já participaram do reality show desde Sonique, na segunda temporada. Porém, todas só revelaram sua verdadeira identidade de gênero após o fim do programa ou no meio da competição. A própria Gia, que participou da sexta temporada, só veio a se perceber mulher trans após o fim do programa. Ao que parece, a veterana reavaliou as declarações polêmicas – apesar de não ter removido as mensagens nas redes sociais. Sendo assim, é a primeira vez que uma drag queen que se identifica enquanto mulher trans é selecionada ao programa.

Em sua estreia, a drag queen e mulher trans falou sobre sua trajetória: “A drag foi a porta para eu perceber que não sou um homem que se veste de mulher. Eu sou uma mulher que participa da arte drag. É incrível estar de volta à sala de trabalho como mulher trans orgulhosa do que sou”, declarou. Ela recebeu o apoio de diversas competidoras e declarou que está mais confortável e se sentindo mais segura para participar da competição.

Confira uma lista com algumas drag queens de RuPaul que se identificam como pessoas trans clicando aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.