Pride Uncategorized

Quem é Katie Bouman, a cientista responsável pela primeira imagem de um buraco negro?

15549437225cae8eea75f27_1554943722_3x2_md

Por Aline Eger

Quem é Katie Bouman? Formada em 2011 no curso de Engenharia Elétrica na Universidade de Michigan, mestre em Engenharia Elétrica e da Computação, pós-doutoranda em Harvard, a cientista de apenas 29 anos foi a responsável pela criação dos algoritmos que possibilitaram o primeiro registro de imagem de um buraco negro.

Liderada por Katie, uma equipe de mais de 200 cientistas do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), com o auxilio de oito telescópios espalhados por diferentes pontos da Terra, fotografaram aquilo que descreveram como “um monstro”, localizado a mais de 55 milhões de anos luz de distância do nosso planeta.

Os primeiros registros de  estudos sobre buracos negros são de 1783. Porém, a massa esférica ganhou destaque científico com a Teoria da Relatividade de Albert Einstein (1915). Ao longo desses mais de cem anos, muitos outros estudiosos do espaço pesquisaram sobre o tema, dentre eles Stephen Hawking.

Mas foi nesta quarta-feira (10), que a jovem Katie ganhou fama mundial ao mostrar ao mundo o que era considerado invisível, comprovando a teoria de Einstein, possibilitando avanços nos estudos desses misteriosos objetos e colocando em destaque a importância da pesquisa científica. “Todos nós assistimos as imagens aparecerem em nossos computadores”, disse Bouman. “O anel [do buraco negro] veio tão facilmente. Foi inacreditável”, declarou ela.


Ainda que tenha virado o “rosto” da descoberta do primeiro buraco negro, Katie diz que é empolgante ver que há muitas pessoas inspiradas em sua trajetória, contudo que o crédito deve ser dado a toda a equipe, e não somente a um indivíduo.

Atualmente ela leciona na Universidade de Tecnologia da Califórnia, em Pasadena. A atual pesquisa é “projetar sistemas que integram fortemente algoritmo e design de sensor, tornando possível observar fenômenos anteriormente difíceis ou impossíveis de medir com abordagens tradicionais”.

Esta não é a primeira vez que uma mulher promove avanços nas ciências espaciais. Não podemos nos esquecer de Margaret Hamilton, que desenvolveu, em 1969, o programa de voo usado no Apolo 11, projeto que resultou na primeira missão tripulada à Lua. Mais uma contribuição importantíssima das mulheres na ciência. Apesar disso, vale dizer que estudos da Unesco apontam que apenas 30% dos pesquisadoras do mundo são mulheres.

equipe1
Katie Bouman e Margaret Hamilton

2 comentários

  1. Tenho que divulgar o nome de um brasileiro.
    Fran Garcia de Aquino ou simplesmente, Fran de Aquino.
    Li vários artigos desse professor da universidade estadual do Maranhão.
    Além de interessantes, mostram claramente que o Brasil desconhece seus filhos geniais.
    Professora Suzana W. Hozzel também foi excluída .

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.