Recife terá em maio segunda edição do Casamento Coletivo LGBTQI+

1c8b02d6-cc4b-468c-8f41-b886baca7d09
O primeiro casamento coletivo realizado em 2018

Casais LGBTQI+ que moram em Pernambuco e querem oficializar a união poderão dizer “sim” na segunda edição do Casamento Coletivo LGBTQI+, que ocorre no dia 17 de maio em Recife. A organização é das Mães Pela Diversidade e Espaço Acolher e o local ainda não foi confirmado, podendo ocorrer alterações na data.

Segundo a organização, a promoção do casamento LGBTQI+ é um ato de resistência e garantia de direitos frente a um momento político conservador. Vale lembrar que o casamento homoafetivo é garantido desde maio de 2013 pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que publicou a Resolução 175.

O casamento será celebrado pelo juiz Clicerio Bezerra, o primeiro juiz do norte e nordeste a garantir o direito do casamento a um casal LGBT.

Para a realização do casamento coletivo, o grupo conta com a parceria do Núcleo de Direitos Humanos da Defensoria Estadual de Pernambuco. Ele realizou mutirões onde os casais pudessem solicitar o desejo do casamento coletivo e soubessem dos trâmites legais para a realização. Nenhum custo será cobrado aos casais, tanto nas taxas do cartório quanto da festa.

No último ano, a edição conseguiu promover o casamento de 46 casais para um evento de 450 pessoas. Tudo ocorreu por meio de apoio de voluntários e empresas parceiras. Desta vez, a organização continua com parcerias, trabalho voluntário e realiza uma vakinha virtual para conseguir arrecadar fundos para os custos do casamento (incluindo a festa). Ela pede 20 mil reais. Você pode contribuir clicando aqui.

“Hoje nossa luta é justamente pela necessidade de ajudar a todos da comunidade LGBTQI+ a garantir esse direito, além de, através dessa rede, conseguirmos realizar uma ação efetiva de visibilidade, atraindo parceiro que tenham empatia pela causa, responsabilidade social e que nos ajude a celebrar o Amor Livre, diverso e garantir a integridade dos direitos”, declara a coordenadora Gi Carvalho.

e32e0f65-a22e-420f-ab1e-6d6a9dd9bef6
Henrique da Fonte, Defensor Público, a coordenadora Gi Carvalho, Dr. Clicerio Bezerra e Dr. Sérgio Pessoa advogado do Espaço Acolher

Caso a programação do casamento coletivo não seja alterada, a cerimônia vai ocorrer no Dia Internacional Contra Homofobia – data histórica criada desde 1992, quando a homossexualidade foi retirada em da Classificação Internacional de Doenças.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.